CD da Federação de Futebol pune Estrela da Amadora, dirigentes e jogadores

255
Estrela da Amadora - SL Benfica

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) avançou com castigos pesados para o Estrela da Amadora, dirigentes e jogadores, referentes ao desaire com o Benfica B (6-3), da 12ª jornada da II Liga.

O órgão federativo abriu um processo disciplinar à SAD do clube amadorense, que foi também multada em 2.362 euros – 1.785 por “incumprimento de deveres relativos à realização das entrevistas regulamentares”, 357 pelo “atraso do início e reinício do jogo” e 220 pela “entrada ou permanência de pessoas não autorizadas”, especificaram.

Já os defesas André Duarte e Afonso Figueiredo, expulsos durante o jogo, receberam três e dois jogos de suspensão, respectivamente, recebendo uma multa de 536 euros.

Por outro lado, o administrador da SAD Francisco Lopo foi suspenso por 30 dias e com uma multa de 1.785 euros, enquanto o delegado ‘tricolor’ para este encontro, Filipe Leão, fica suspenso por um período de 22 dias e sujeito ao pagamento de 1.340 euros.

Também receberam processos disciplinares o director executivo do Estrela da Amadora, Marco Ferreira – com uma multa de 108 euros -, e o director de operações e segurança, Ricardo Fernandes.

O árbitro Miguel Nogueira relatou agressões no jogo Estrela da Amadora-Benfica B, da 12ª jornada da II Liga, que o Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) remeteu ao Conselho de Disciplina (CD).

No encontro disputado na segunda-feira, o Benfica B venceu por 6-3 o Estrela da Amadora, que acabou reduzido a nove jogadores, por expulsão de André Duarte e Afonso Figueiredo.

Logo após o encontro, o emblema da Reboleira contestou a arbitragem, tendo o director executivo do clube, Marco Ferreira, anunciado que vai “agir criminalmente” contra o árbitro assistente Nuno Pereira, exigindo “um pedido de desculpas da Liga, do Conselho de Disciplina e da equipa de arbitragem“.