Federação de Surf luta pela salvaguarda do Parque das Gerações

417
Parque das Gerações - Skate

A Federação Portuguesa de Surf (FPS) como entidade que durante mais de 20 anos tutelou a vertente competitiva do skate, não podia ficar indiferente à ameaça que paira sobre o maior e mais importante skatepark em Portugal: o Parque das Gerações, em S. João do Estoril.

Uma ameaça que se traduz numa via rodoviária que está apontada ao coração do parque, destruindo, na prática, aquele espaço.

Apesar de já não tutelar o skate em Portugal, a FPS considera que o Parque das Gerações é um equipamento que representa também uma enorme mais-valia para todos os surfistas da Linha, sobretudo para as novas gerações, que ali treinam regularmente, transferindo muito do que aprendem nas ondas de cimento deste Parque para as rampas líquidas do Atlântico.

João Aranha, presidente da Direcção da FPS justifica esta posição.

É incontestável que desde sempre o skate constitui uma parte importante no treino e formação dos surfistas, pelo que a destruição do Parque das Gerações seria uma enorme perda, não só para a comunidade do skate mas também para a comunidade do surf.

Nesse sentido fazemos um apelo à Câmara Municipal de Cascais para que reconsidere a ideia de fazer passar uma estrada pelo meio deste equipamento e abandone a proposta de alteração 308 ao seu PDM.

Não podemos ter uma visão ultrapassada do urbanismo e há que continuar a pensar no Desporto e nos seus praticantes como parte viva e fundamental da vida nas cidades. Esperemos que a Câmara de Cascais seja sensível.

Nós estaremos cá para que os utentes deste espaço, nossos atletas, sejam ouvidos em defesa da única ‘praia’ da Linha onde há ondas 365 dias por ano“, reforça o Presidente da Direcção da FPS, João Aranha.

FP Surf