De 23 de abril a 1 de maio todos os caminhos vão dar ao Clube de Ténis do Estoril

200

O Millennium Estoril Open está de regresso ao Clube de Ténis do Estoril entre os dias 23 de abril e 1 de maio para a sua sétima edição.

“Este é o primeiro grande evento desportivo a acontecer em Cascais sem as medidas de restrição por causa da pandemia”, referiu o Presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, na cerimónia de apresentação do evento.

“Vamos ter um grande torneio no regresso do público após dois anos. A nossa missão é fazer reviver o ambiente festivo que caraterizava o evento e não faltarão motivos para o entusiasmo dos aficionados que estarão no recinto ou que acompanharão os encontros nas várias plataformas multimédia à disposição”, afirma por sua vez o diretor do torneio João Zilhão.

A edição deste ano conta com um cartaz de luxo encabeçado pelo português João Sousa (87º do ranking ATP), vencedor do torneio em 2018, e o primeiro a receber um dos três “wild card” (convites) atribuídos pela organização para jogar no quadro principal do Estoril Open. O segundo foi entregue ao austríaco Dominic Thiem, antigo número três mundial, e atual nº 51 do ranking mundial.

A estes juntam-se outros nomes já confirmados como Pablo Carreño-Busta, campeão da edição de 2017 e Albert Ramos-Viñolas campeão em 2021, entre outros nomes sonantes do ténis mundial.

“Temos o melhor cut-off de sempre, temos quatro inscritos no top 20, temos participação portuguesa e ainda haverá a possibilidade de enriquecer o quadro mediante os dois wild-cards que ficam disponíveis. Mas, para além de todos os aliciantes desportivos ou paralelos, a principal estrela é o torneio em si e é sobretudo para integrarem a grande festa do ténis português que as pessoas vão até ao Clube de Ténis do Estoril.”, disse João Zilhão.

De destacar a presença de quatro top 20 do ranking do ATP, a referir o canadiano Felix Auger-Aliassime, 9º no ranking mundial, o britânico Cameron Norrie (10º) e finalista na edição de 2021, o argentino Diego Schwartzman, (16º), o espanhol Pablo Carreño-Busta (19º), entre tantos outros.

Uma das grandes novidades da edição deste ano é a utilização do sistema de arbitragem eletrónica.