Organização considera que Doha “realizou um Mundial excecional”

230

O Qatar recebeu 1,4 milhões de visitantes durante o Mundial’2022, anunciou esta 2ª Feira a organização e a FIFA num balanço à competição, que terminou no passado Domingo, com a coroação da Argentina.

A mesma fonte adianta ainda que a prova teve uma assistência acumulada de 3,4 milhões de espetadores, com uma média de 53000 pessoas por jogo.

Os 8 recintos que receberam a competição, que decorreu entre 20 de novembro e 18 de Dezembro, ficavam a menos de uma hora de viagem do centro de Doha, o que possibilitou aos adeptos assistirem ao vivo a mais de um jogo por dia.

“Em 2010, dissemos ao mundo que esperasse algo grandioso, e cumprimos essa promessa; foi uma edição incrível do Mundial, que influenciará o trabalho de futuras organizações”, afirmou Hassan Al Thawadi, presidente do comité organizador.

Thawadi garantiu que o país está “orgulhoso por ter sido palco de um Mundial de proximidade, compacto, acessível e familiar”, acrescentando que “o torneio proporcionou um espaço de intercâmbio cultural nunca visto; adeptos de todo o mundo contactaram pela primeira vez com a cultura árabe e qatari”.

O emir do Qatar, o Xeque Tamim bin Hamad al-Thani, agradeceu e felicitou a FIFA e a organização pelo “êxito” do primeiro Mundial de futebol realizado num país árabe e considerou que Doha “cumpriu o prometido e realizou um Mundial excecional”.

Nas redes sociais, o Emir agradeceu também a todos os adeptos, voluntários, instituições e ministérios que “contribuíram para o êxito do torneio e para mostrar o Qatar e o mundo árabe, de uma forma digna, a milhões e milhões de espetadores em todo o mundo”.

Vários meios de comunicação qataris e árabes destacam o “êxito” do Mundial mas alguns jornais e rádios voltam a denunciar as críticas do Ocidente sobre os abusos dos direitos humanos e laborais.